Imprensa
OSs: parlamentar critica contratação de médicos por análise curricular

Inscrições abertas para 80 vagas de médico

26/4/2011 | Folha Dirigida



Por meio de contrato celebrado com a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro (SMSDC), as Organizações Sociais (OSs), atuantes na capital fluminense, estão contratando 80 médicos para as Clínicas da Família (Estratégia Saúde da Família), além da formação de cadastro de reserva. Os vencimentos podem chegar a R$15 mil (salário-base de R$7.500 mais gratificações específicas), para carga de 40 horas semanais.

Acontratação, que está sendo feita somente por análise curricular e entrevista, sem aplicação de provas, está sendo criticada pelo vereador Paulo Pinheiro.

"Com a análise curricular, se tira a possibilidade de disputa dos candidatos por meio do conhecimento, por meio de uma prova. Por isso, sou contra as OSs, votei contra, dentre outras coisas, pela possibilidade do processo seletivo abrir mão do concurso público."

O parlamentar mostrou-se preocupado com essa situação. "Eu enxergo muito mal essa situação, como se eu estivesse vendo um grande nevoeiro. A melhor metodologia de seleção é o concurso público, com provas e títulos. Os currículos são importantes, mas o principal é se testar os candidatos às vagas por meio de um concurso", frisou. "Eu ainda não consegui me convencer de que haja qualquer coisa melhor do que o concurso público."

Paulo Pinheiro considerou um acinte aos médicos efetivos (estatutários) o salário proporcionado pelas OSs. "Hoje nas emergências do Rio de Janeiro, os médicos concursados, estatutários, ganham em torno de R$2 mil. No mesmo local de trabalho, os contratados pela Fiotec, também sem concurso, recebem de R$2.400 a R$3 mil. E o médico na Saúde da Família ganha R$7.500."

Ele adiantou que prepara emendas para a Lei de Diretrizes Orçamentárias, com o intuito de propor o concurso público para o ingresso na área da Saúde, e um Plano de Cargos e Salários para os servidores do setor.

Em 2009, quando as OSs foram autorizadas a selecionar pessoal para as clínicas de família, o secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, havia informado que todas as contratações seriam feitas por meio de provas, o que não está acontecendo com a atual seleção, entre outras que ocorreram para a área médica.

Procedimentos de inscrição - Na atual seleção, podem concorrer profissionais de todas as especialidades, já que os médicos da Estratégia de Saúde da Família trabalham como generalistas. Os contratos serão regidos pelo regime celetista, portanto, os selecionados não serão servidores públicos.

O processo seletivo será composto por análise curricular e entrevista. As inscrições são feitas por e-mail (envio do currículo) e mais informações poderão ser fornecidas por telefone. Não existe um prazo limite para o envio dos currículos. Os profissionais serão convocados de acordo com ademandadas OSs.



   
 
 
Câmara Municipal do Rio de Janeiro - Praça Floriano s/n, Gabinete 1002 - Telefones: (21) 3814-2920 / 3814-2463